Posted by on Mar 23, 2011 in Fugas de informação | 0 comments

 Opinião

Agora tudo é razão para dizer que está “à rasca”. É quase um vício irresistível. “Geração à rasca”, “25 de Abril à rasca” e por aí fora. A verdade é que no fundo existe algo que está mesmo “à rasca” mas ainda ninguém o admitiu nestes moldes: a política. E para isso aponto simples pontos.

- Está “à rasca” porque as pessoas cada vez ouvem menos, querem saber menos e pior, dão cada vez menos credibilidade;

- Está “à rasca” porque não sabe como justificar a situação. A culpa não é de quem governou, não é de quem governa. A situação é esta não devido à oposição actual, nem à oposição passada. A razão não se deve nem ao Governo, nem aos Governos, nem ao Parlamento e muito menos à Presidência da República;

- Está “à rasca” porque não tem coragem. Por um lado há a ameaça de que o Governo se demite, por outro dizem que não vão dar ao Executivo o que é preciso para se manter em funções. Se a situação é esta e ninguém vai mudar de opinião, então o que falta para acabar com a situação e ir para eleições? Calculismo político;

- Está “à rasca” porque seja quem for que vai governar terá de fazer o mesmo ou pior do que faz quem já está a governar. A dificuldade é descobrir como o justificar;

- Está “à rasca” porque já não sabe negociar, porque rendeu-se a “politólogos”;

- Está “à rasca” porque já esqueceu o objectivo fundamental: liderar um país e um povo;

Por outras palavras, a política está à rasca, sem aspas.

Boas palavras para todos.